O possível adjacente: sobre a hora certa pra tudo

Possível adjacente

Quando estava revendo o meu TCC antes de entregar – já entreguei e fui aprovada! – uma teoria me chamou atenção: a do possível adjacente. Essa teoria de Steven Johnson (2011) fala que a qualquer momento o mundo é capaz de mudanças extraordinárias, mas não quer dizer que todas vão realmente acontecer. O que determina quais irão se realizar é a relação entre ambiente e ideias. Isso quer dizer que uma ideia só vai se realizar se o ambiente estiver preparado para ela.

E olha que curioso, na mesma semana uma amiga me mandou um texto que falava sobre isso também. Sobre as voltas que o mundo da! Ele gira, mas para exatamente onde tem que parar e na hora que tem que parar. E o que essas duas coisas tem a ver? Muito! O sentido é exatamente o mesmo. Realmente a vida tem um rumo muito curioso, mas muito certo também. A gente faz planos, mas no fundo o que é pra ser nosso vai ser de um jeito ou de outro. Não estou dizendo que você não deve correr atrás, mas acho que existem coisas que vão além da nossa capacidade de esforço.

Quantas vezes você já desejou muito algo e depois percebeu que não era o melhor pra você? Com certeza isso já aconteceu com todo mundo, porque de fato não temos certeza de nada nessa vida. A gente faz escolhas e busca o melhor, mas só arriscando podemos realmente saber. Às vezes achamos que erramos, mas depois percebemos que aconteceu exatamente o que tinha que ser.

O possível adjacente

A teoria do possível adjacente traz um ensinamento muito maduro. As coisas só vão acontecer quando você estiver preparado para elas. Cada situação que a gente passa está nos ensinando alguma coisa que precisamos viver para chegar onde tanto desejamos. Por isso, seja paciente. O que é seu vai chegar até você, mas você precisa estar pronto pra isso. Algumas coisas vão simplesmente passar e seguir o fluxo delas. Não se apegue. Se não ficou, é porque não era pra ficar, então deixe ir.

Tudo é impermanente e a maioria dos nossos sofrimPossível adjacente entos vem do fato da gente não aceitar isso. Essa frase não é um pensamento meu, aprendi no budismo, mas acredito muito e levo a reflexão para a  minha vida. As coisas passam e só fica o que é realmente essencial para nós naquele momento. Talvez muita coisa a gente ainda não entenda, mas com o tempo e a maturidade adquirida com ele, passamos a enxergar tudo de um jeito diferente. Sempre existe o outro lado, olhe pro que for mais positivo.

Algumas situações não vão dar certo de imediato, mas tenha calma. Faz parte do aprendizado e da sua preparação. Você está onde precisa estar, não se compare e nem se julgue. Aceite seu propósito e siga firme. E nesse sentido, outro mantra que levo pra mim é “entrego, confio, aceito e agradeço”. Entregue sua vida ao universo, a Deus, ao que for que você acredita. Confia que vai dar certo, confia de coração e vibre muito na energia da realização. Aceite o que vier, porque nada vem por acaso. E agradeça sempre! Porque tudo na vida tem um propósito de ser.

A teoria na prática

Eu poderia dar muitos exemplos pessoais, mas vou falar de um só que não me expõe tanto! Eu sempre soube o curso que queria, desde nova amava escrever e sempre fui muito comunicativa. Porém, na hora de escolher,  surgiram algumas dúvidas quanto ao futuro da profissão e optei por outro curso. Cursei apenas o primeiro período, larguei e fui para o que sempre quis. Algumas pessoas podem dizer “perdeu tempo”, “podia ter formado antes”, “pra que mudou de curso?”, entre varias outras coisas. E eu falo com toda certeza que passei pelo que tinha que passar.

Hoje um dos grupos de amigos mais próximos que eu tenho vieram da Psicologia. O meu curso de Jornalismo só foi tão rico em questão de aprendizados pessoais e profissionais por conta das amigas que fiz na sala. Eu não poderia ser de outra turma, não poderia ter passado direto para o que queira, porque precisava conhecer essas pessoas. Precisava adquirir a maturidade que adquiri no primeiro contato com a faculdade. Precisava entrar com o gás que eu entrei. Entre muitas outras coisas.

Às vezes você vai sair de um ponto, dar a volta ao mundo e retornar para o mesmo lugar. Mas você já não é mais o mesmo, sua forma de ver e perceber aquele lugar também não! Então não se deixe levar por medos, inseguranças ou críticas. Já falei aqui sobre a importância de olhar para si e se conhecer. O seu caminho é só seu e você deve trilhar com o seu coração. Existem muitos possíveis adjacentes, mas você tem que estar no tempo e no lugar certo para que eles aconteçam! Se não acontecer, é porque não era pra ser com você.

Compartilhe:

Comente o que achou: