Projeto verão o ano todo

Quem nunca tentou fazer um projeto verão faltando alguns meses para a estação chegar, não sabe o que é viver no limite. É fazer contagem regressiva para colocar o biquíni da moda e ir para a praia se achando. Porém, não é bem assim que acontece. Essa corrida contra o tempo pode gerar desespero,  auto cobrança, ansiedade e até problemas de saúde, se você entrar em dietas malucas e treinos intensos sem preparo físico.

É por isso que ontem eu comecei o Projeto Verão o Ano Inteiro. Não tem data para acabar, não tem cobranças.  É um projeto onde vou viver um dia de cada vez, até ele deixar se ser um projeto e virar realmente um hábito. Fiquei meses parada e tive um ano estressante, com rotina corrida e falta de prioridades. Eu fiz escolhas o ano inteiro e continuo fazendo. Porém, com a diferença de que agora eu tenho organização, prioridades e a confiança de saber exatamente o que eu quero.

Se você também quer um projeto verão que dure o ano todo, pergunte para você mesmo: porque eu estou fazendo um projeto verão? O que eu espero conquistar com isso? Se o padrão de beleza da sociedade fosse diferente, eu continuaria desejando o corpo que eu desejo?

Projeto verão com propósito 

Eu já tentei vários projetos verão. Já salvei fotos de inspiração no meu celular, tentei participar de desafios na internet, tirei fotos de antes e depois. Nada disso funcionou! Por incrível que pareça, a única vez que eu tive resultados estéticos com os meus treinos foi quando eu não estava buscando por esses resultados. Foi logo que iniciei na caminhada fitness. Comecei simplesmente para ocupar o meu tempo livre e direcionar o meu dinheiro para algo mais produtivo. Eu amava minha rotina de treinos e alimentação e estava extremamente feliz com isso.

Projeto verão

E o que mudou? Bom, o ano mudou e isso fez uma baita diferença na minha vida. 2017 foi muito puxado. Eu até tracei metas, números, busquei resultados, mas cada vez mais difíceis, sendo que minha rotina não estava compatível com isso. E claro, só me frustrei. Por isso, voltei ontem tão animada. Senti que eu estava recuperando meus propósitos com a atividade física, estava buscando novamente o ganho secundário que  isso me proporciona.

Saúde em primeiro lugar 

Pode parecer clichê, mas colocar a saúde e a qualidade de vida em primeiro lugar funciona sim. Esses são benefícios que você sempre vai querer buscar e não variam com a moda. O corpo do momento, a ditadura da beleza, tudo isso passa. Então, você que está aí se matando para ter o “shape perfeito”, pára! Perfeito pra quem? Até quando? Busque fazer algo por você. Eu estou muito animada com as minhas escolhas e quero me dedicar cada vez. Porém, começar nem sempre é fácil. Ontem mesmo eu tive enjoo e queda de pressão depois do meu treino. Por isso, vim aqui esclarecer algumas dúvidas e te contar que a vida fitness não é tão bonita quanto parece no Instagram. É difícil sim começar, mas você é muito capaz!

Cardiologia e atividade física 

Tulio Sperb Cardiologista

O cardiologista Dr. Túlio Sperb me explicou que quando o corpo não está treinado e é levado a exaustão, é natural que ele responda pedindo para você parar. Isso quer dizer que você chegou no seu limite. É um excesso de estímulos que pode acontecer quando uma pessoa está começando ou retornando para as atividades físicas. Então, não desanime nem se culpe por isso! A melhor forma de prevenir a queda de pressão e outros sintomas, é procurando uma clínica que tenha profissionais voltados para a atividade física, um médico do esporte, um cardiologista e um educador físico.  Sobre qual modalidade escolher, o Dr. Túlio tem uma dica que vai ajudar muito: escolha o que te da prazer! Qualquer atividade é melhor do que ficar parado e manter uma rotina sempre ativa é importantíssimo.

Orientação profissional

Felipe Soldado educador físico

O educador físico Felipe Soldado é o responsável pelos meus treinos de  funcional, a atividade que escolhi para voltar e gosto bastante. Ele comentou que nessa modalidade, o principal benefício é a liberdade que o profissional tem para trabalhar com o aluno. Da para passar por mais valências físicas, como agilidade, coordenação motora, flexibilidade e força. É um treino mais completo e mais personalizado. Para quem está começando é bem interessante, porque tem um contato mais próximo com o professor, são turmas menores e tem maior interação. O funcional não é um exercício com alto risco de lesão e a intensidade varia de acordo com a capacidade física de cada pessoa. A orientação e o acompanhamento profissional são essenciais.

Alimentação pré treino 

Paula Martins nutricionista

A nutricionista Paula Martins explica que é melhor evitar o excesso de gordura e fibras antes de fazer atividade física. Por terem o processo de digestão mais lento, podem atrapalhar o rendimento do treino,  pois toda a circulação estará voltada para a digestão. O carboidrato dá energia mais rápido. Porém, se for um carboidrato de alto índice glicêmico (maior velocidade de absorção), ele vai gerar um rápido aumento da glicose, com grande liberação de insulina. Isso pode levar à  uma hipoglicemia de rebote, ou seja, uma baixa na concentração de glicose no sangue de forma rápida, causando tontura, suor frio e enjoo. Não existe regra, tudo é questão de costume. A não ser em casos específicos, por exemplo, para ganho de massa muscular. Quem tem objetivos de hipertrofia precisa comer mais proteína e é essencial que se alimente antes e depois do treino.

Autoconhecimento e equilíbrio 

O mais importante é o treino ser bem feito. O que mais interfere no emagrecimento é a regularidade, ou seja, você precisa sempre gastar mais energia do que consumir. Não vai fazer tanta diferença o pré treino e pós treino, nesse caso. A verdade é que cada indivíduo é único. A pessoa tem que se conhecer e saber o que funciona melhor para o seu próprio corpo. Tem que ir testando e observando como vai reagir melhor.

O assunto rende muito. Não caberia eu colocar aqui tudo que os três profissionais falaram, porque é complexo mesmo. O importante é você entender que não existe projeto verão de 1 mês que vai funcionar, se você não estiver focado e informado sobre o assunto. Conhecer a si mesmo, conhecer seu corpo, estar disposto a mudar e respeitar o seu tempo. É isso que faz um projeto dar certo e se tornar um hábito.

Compartilhe:

Comente o que achou: